Especiais Covid-19

Produção de
conhecimento

Com as crises geradas pela pandemia mundial de Covid-19, novos olhares e desafios foram impostos ao nosso trabalho. As crises de diferentes áreas nas cidades nos fizeram refletir sobre as formas que poderíamos contribuir no enfrentamento à pandemia.

 

Nosso conhecimento e nossa experiência se voltaram, então, para a produção de informações e conteúdos que agregassem aos municípios e à população brasileira de forma geral ferramentas para lidar com o contexto que estávamos - e estamos - vivendo. 

Mapa da Desigualdade entre as capitais - Covid-19

No contexto pandêmico da Covid-19, o Programa Cidades Sustentáveis lançou o Mapa da Desigualdade entre as Capitais, no qual são apresentados dados socioeconômicos e de infraestrutura das capitais brasileiras.

 

Com apoio do Projeto CITinova e do Instituto Arapyaú, o levantamento apresenta dados e indicadores das 26 capitais e mostra a relação entre o novo coronavírus e as causas estruturantes da desigualdade no país. Moradia precária, renda e oferta de leitos de UTI são alguns dos temas abordados. Confira alguns destaques.

Abaixo da linha da pobreza

Capitais com maior número de pessoas abaixo da linha da pobreza também apresentam elevada taxa de mortalidade por Covid-19

Acesso à água tratada

Em apenas cinco capitais, 100% da população tem acesso à rede de abastecimento de água. Em Porto Velho, essa taxa é de 35%

Concentração de renda

Cidades que apresentam Índice de Gini elevado e são mais desiguais, como Belém e Recife, têm números maiores de óbitos por 100 mil habitantes.

Oferta de leitos de UTI

As três capitais com menor oferta de leitos de UTI do país estão na Região Norte, que vê a mortalidade por Covid-19 disparar. 

Moradia precária

As capitais que apresentam a maior incidência da Covid-19 também têm um número elevado de pessoas que vivem em assentamentos precários.

Série especial Covid-19 Boas Práticas

Avaliação e reconhecimento do progresso da cidad
Incentivo à construção de políticas públicas

Em poucos meses, muitas foram as ações e respostas de governos, autoridades e especialistas para conter os impactos da Covid-19 na rotina das pessoas. Mesmo diante das dúvidas, discordâncias e incertezas sobre os caminhos possíveis para frear a disseminação do vírus, estratégias e planos emergenciais foram colocados em prática em muitas cidades no Brasil e no mundo. 

 

Protocolos e recomendações técnicas ganharam amplo alcance, orientações gerais chegaram à população e uma série de articulações entre diferentes setores da sociedade resultaram na produção de um vasto conteúdo sobre os meios de enfrentar a realidade imposta pela pandemia.

 

Para além das questões de saúde pública e dos impactos na atividade econômica, as medidas de contingência também transformaram profundamente a normalidade institucional do poder público em todos os seus níveis de atuação. 

 

Pensando em organizar e sistematizar algumas dessas informações, o PCS iniciou a produção de uma série especial sobre o novo coronavírus. Durante quatro meses, foram publicadas semanalmente iniciativas em nível local, com o intuito de ajudar as prefeituras brasileiras a se inspirar e a organizar seus planos de ação contra o novo coronavírus.

 

As boas práticas foram divididas em sete grandes temas: Estratégias Urbanas; Assistência Social; Emprego e Renda; Saúde Pública; Mobilidade; Transparência e Comunicação; e Redes e Parceiros de Apoio.